domingo, 27 de junho de 2010

Encontros

Olhos que se encontraram
no caminho
caminho que até então
era perdido
era um caminho perdido
até que o meu olhar
e o teu se encontraram

E era uma linda tarde
de outono alaranjado
folhas caindo e a brisa
soprava em nós o encanto
foi quando minhas mãos
e as tuas se encontraram

E foi na mesma tarde
de aquarela e Van Gogh
quase sem perceber
que o meu coração
e o teu se encontraram

E agora, unidos
batem no mesmo ritmo
na mesma batida
a batida daquela canção
que tocava de fundo
quando outro encontro ocorreu
quando meus lábios
e os teus se encontraram

No nosso amor a chama
ardia intensamente
era incêndio
numa noite fria
do inverno cinzento
e no calor dos lençóis
meus órgãos de amor
e os teus se encontraram

E hoje eu pergunto:
por que, então, agora
o meu caminho
e o teu se perderam?

Chico Freitas

2 comentários:

  1. Que lindo o poema que escreveu pra mim *-*

    ResponderExcluir
  2. Ok, vou deixar você acreditar que fiz pra você.. :p

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário. Sua opinião é importante para mim.